sexta-feira, 9 de dezembro de 2011


Dezembro segue passando de mansinho e levando com ele esse 2011 que foi cheio de surpresas e mudanças.
Mudanças, essa foi a palavra do ano.

Foi o que eu desejei pra esse 2011 e que surpreendentemente aconteceu. Algumas como eu imaginei, outras nem tanto. Umas eu gostei, outras nem um pouco. Mas quem disse que mudanças são sempre boas.

Mudanças existem para que possamos aprender. Aprender a não se apegar demais, aprender a se adaptar a coisas novas. E nesse clima ainda de mudanças é que eu espero que 2012 chegue. Chegue com tudo, diferente de tudo que se passou até hoje. Porque de hoje em diante tudo o que eu quero é mudança, sempre pra melhor, sempre aprendendo. Não esquecendo jamais que diante de qualquer coisa que venha mudar, o único que vai permanecer imutável é aquele que esta sempre ao meu lado. Obrigada meu Deus, por tudo!

domingo, 4 de dezembro de 2011


novembro passou como um suspiro...
um pouco demorado, mas satisfeito e cansado.
enfim dezembro.


Mês mais nostalgico do ano. Pra mim parece que o ano não passou, mas ao mesmo tempo eu percebo que ele simplesmente voou. Paro pra avaliar o que se passou do ano de 2011 até agora e vejo que muita coisa mudou, 2011 realmente foi o ano das mudanças.
Eu prometi a mim mesma que seria e pelo menos boa parte aconteceu. Ainda temos mais 27 dias desse ano que me ensinou muita coisa.

Com o 2011 eu aprendi a chorar menos, a me virar sozinha, a cultivar boa amizades, a relembrar algumas que com o tempo foram ficando pra tras, a esquecer realmente quem não merece ser lembrado. Aprendi que nem tudo é exatamento o extremo, mas que eu posso tirar sempre uma coisa muito boa de algo ruim.
Mas uma das coisas mais importantes que eu aprendi é ser forte diante das situações, que chorar não vai mudar as coisas e que perdoar e esquecer são duas coisas muito dificeis de se fazer.

Em 2011 eu aprendi a me levantar, aprendi a ter coragem e meter a cara, principalmente quando todo mundo diz que nã vai dar certo.

Aprendi a confiar em mim mesma, mesmo quando tudo em volta me diz que eu não vou conseguir.
Aprendi que Deus sempre esta comigo, não importa aonde eu esteja.
Aprendi a me adaptar as mudanças, aprendi que a minha infelicidade é o preço da felicidade dos outros. Aprendi que eu não só posso, mas que devo sempre demonstrar o que me incomoda sem medo da reação alheia.
Aprendi, principalmente, que falta de tempo é infinitamente melhor do que se ter tempo pra fazer tudo e não aprender nada.
Aprendi que a gente constroi a vida hoje, pra mais tarde usufruir de algo sempre melhor.

E que seja nesse clima, ainda de mudanças, que 2012 se aproxime e me mostre que eu tenho muito mais coisas pra aprender. Que este vai ser só o começo.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011


Sobre mim:
Não suporto pessoas falsas, pessoas que falam miando, pessoas que falam mais do que eu me dão agonia, pessoas legais demais querem só chamar atenção, não gosto que desconhecidos me toquem, abraço só se for verdadeiro, fujo das pessoas que eu não gosto, não falo só por obrigação, se for preciso só falarei com vc se vc me for util, odeio quem me conhece a pouco tempo e ja me chama de amiga e dizer que ama então esta totalmente fora de cogitação.

Reciprocidade só com quem merece, dois beijinhos em quem não conheço me deixam constragida, sou legal só quando quero, sou a pessoa mais insuportavel do mundo quando estou com fome/sono, gosto na mesma proporção que odeio música alta, canto muito mal, sinto vergonha alheia constantemente, forró pra mim só pé-de-serra e quando eu to no clima e isso também vale pra músicas melosas. Sou chata, estressada, ciumenta, e por ai vai....



quinta-feira, 10 de novembro de 2011

(...)"Bem, eu não sei como dizer isso, senão direto ao ponto. Bem, o ponto é que chegamos a um ponto, eu pelo menos, que a gente acaba parando pra analisar o que a gente tem. O caso é que estamos saindo já faz um bom tempo e... O que está acontecendo? Tudo e nada. Tudo: nos damos super bem e nossas conversas sempre rolam legal e eu tenho um afeto enorme por você, além da parte física que, você sabe, é deliciosa e incomum. Nada: olha, acho que a gente acabou se metendo numa confusão sem tamanho e eu me sinto enfiando os pés pelas mãos. Não sei, talvez a gente deva pegar mais leve, esse lance todo tem me deixado assustada. Enfim, não sei exatamente o que quero dizer, talvez precise de um tempo pra pensar melhor nisso, um tempo pra mim, um tempo de nós.(...)"








Gabito Nunes





sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Outubro





Tenho tidos dias tão corridos. Falta tempo, sobra sono, ciúmes, tarefas, coisas a se fazerem, fome. Semanas lotadas de coisas, finais de semanas só de cama. Descanço. Não que eu esteja cansada, pq durante muito tempo tudo que eu tive nesse ultimo mês foi o que eu sempre pedi. Estar ocupada tempo suficiente pra quando desocupar, só ter tempo de aproveitar o tão merecido descanso. E mesmo em meio a tudo, uma coisa que eu não posso reclamar... Outubro foi o mês das risadas e de uma porção de coisas que me fazem bem, não um mês perfeito, pq desavenças e pequenos momentos de raiva também fizeram parte desse outubro que representa apenas o inicio de muita coisa.

terça-feira, 20 de setembro de 2011


Quieta, encolhida mas na cabeça a maior confusão possível.
Coloco os fones de ouvido e vou passando as estações de rádio procurando alguma música pra poder bagunçar ainda mais os pensamentos, paro naquela que tantas vezes cantei pra você, sem você ao menos saber. Procuro alguma coisa produtiva pra fazer, porque eu sei que dormir agora esta totalmente fora de cogitação. Então resolvi tentar organizar em palavras o que me vem em mente, mas não encontro nexo nenhum, por isso, mais uma vez desisto.


"Ensaiei mil coisas pra falar
Pra mim são difíceis de dizer
Em sonhos de amor sua voz me chama
Sei que parece clichê preciso de você"









meeldiguees

sábado, 17 de setembro de 2011

Acho que já dá pra dizer mais algumas coisas. Já dá pra me chamar de "amor". Combinado. Provisoriamente, vamos apelidar isso de "amor", até que ele cresça, aprenda a falar e, quem sabe, cale nossas bocas. Até porque é vão ter medo de espantar o que já é tão iminente. Não adianta gritar amarrada nos trilhos, com o trem há dois metros, apitando que a mesma fome que tem de te comer na mesa da cozinha, tem de passear de mãos dadas contigo até o mar.

Às vezes, dois se encontram no meio de tanta gente chata, feia e sem graça, como duas canoinhas que se cruzam no meio do oceano Atlântico. E tudo isso é tão grande, tão precipitado, tão absurdo, que quase não é real, quase não é amor, quase fica sem nome. "Amor" é só o alarme nos acordando de um sonho ruim, numa noite chuvosa, numa cama fria, deitado de costas pra alguém sem nome, sem indicação ao Nobel da Paz.

Gabito Nunes




quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Muita coisa acontecendo, a cabeça a mil. Eu quis chorar, eu quis achar uma solução, eu pensei diversas vezes em escrever coisas totalmente ao contrário do que eu estou escrevendo agora, mas ao invés de tudo isso eu me desliguei. Desliguei-me das coisas que me preocupavam. Sentei-me no sofá, coloquei aquele filme que eu já estava querendo assistir a dias e me foquei só nele. Percebi muitas coisas. Percebi que eu não devo me apavorar diante das situações que me deixam triste, percebi que o que eu tenho que fazer é apenas me desligar de tudo a minha volta e focar apenas numa coisa: Deus. Ele quem sempre vai me mostrar o que fazer, basta eu pedir e Ele me responde, Ele me mostra que caminho eu tenho que seguir e foi assim que eu consegui me acalmar e pensar com mais clareza. Vi que a única coisa que Ele me disse foi pra ter paciência. Não é uma coisa fácil de conseguir (eu que o diga), mas também não chega ser uma coisa impossível. E eu sinto que nesse momento a única coisa que eu tenho que fazer é esperar, pois Ele vai me mostrar aonde ir, mesmo que o caminho não seja dos mais fáceis, mas eu creio que eu vou conseguir chegar ao meu objetivo e que as coisas vão se ajeitando aos poucos porque isso foi promessa dEle e Ele não falha nunca!

E então eu volto pra mesma frase do post anterior: "Os obstáculos existem para ver até onde vai a tua fé."

meeldiguees

sexta-feira, 26 de agosto de 2011


“Com pequenos beijinhos e mordiscadas virando e desvirando seu corpo, virando e revirando seus olhos, convenço que os maiores amores se acertam nos erros, quando a loucura e a entrega vencem a resistência e o medo de alguma forma. Começo num beijo no canto da boca, aqueles que cabe a você decidir se acaba, ou prossegue.”

Gabito Nunes





segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Ultimamente eu ando tão "Gabito Nunes". Uma espécie de amor revoltado, cheio de carinhos. Uma coisa que foge a qualquer outra coisa que venha fazer algum sentido, porque eu acho que é assim que a gente se sente quando realmente gosta de alguém.

Estou deixando um pouco de lado aquele amor meio "Caio Fernando Abreu".

Aquele amor cheio de útopias, sonhos e de quase... Amor não é feito de quase. Ninguém quase ama ninguém. Amor tem que ser de verdade, com direitos a brigas e xingamentos e no outro segundo ja estão se beijando novamente. Porque a única certeza no amor é o que um sente pelo outro e vice-versa.






meeldiguees
“Para os outros parece tão fácil. Já eu, me canso só de pensar em não ter você, ou estar com alguém diferente. Sim, de um jeito estranho e animalesco, como um macaco se comunicando através de gestos selvagens, mas que cansou de pular de galho em galho com medo de não haver tantos galhos assim, só estou aqui tentando dizer que te amo.”




Gabito Nunes

sexta-feira, 22 de julho de 2011

“Eu te amo” não diz nada, entende? Não escreva o que sentiria se acordasse comigo. Acorde comigo. Não imagine meu cheiro. Me cheire. Não fantasie meus gemidos. Me faça gemer. O amor só existe enquanto amar. Ação. Calor. Verbo. Presença. Milímetros. Hálito.

Trecho do texto “A única prova de amor” - Gabito Nunes

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Autópsia

Já deve ter sofrido por amor, já deve ter se ferido no início, quando era um desconhecido pra mim. É sempre mais reconfortante pensar que seria melhor nem nascer, mas uma vez nascendo, o sofrimento afetivo é o pedágio da vida. Todos passam por isso. Morremos a cada segundo, como uma pilha de pétalas sendo atravessadas por uma agulha negra.


Mas você já sentiu-se como um rato de laboratório? Um bichinho fofo, peludo e pequeno à mercê dos experimentos mais dementes e excessivos de alguém? Como, por exemplo, ter seu minúsculo coraçãozinho arrancado pra fora do corpo e vê-lo pulsando na mão de unhas sujas de uma pessoa babando de insensatez sem o menor pudor de deixá-lo cair?


Eu não sabia que era possível naufragar em salivas, do contrário teria tomado mais precauções com suas frases e atos contradizentes. O primeiro marcando minha existência poética, e o segundo desmarcando esperados encontros como quem descarta comida azeda.


Eu joguei sim, desconversei, fiz cena. É que não queria você me rejeitando de cara. Mas se dei a entender que eu não passava de um brinquedo, desculpa, me expressei errado. Agora me resta ouvir as canções que jurei ódio e não posso passar as faixas românticas, pois perdi o manual de instruções do aparelho de som no meu ouvido interno. Na fossa, não conte com seus amigos, ouça música, elas são o melhor ombro.


Você acha bonito e divertido fazer todo mundo de idiota? Sério, você se orgulha de ser assim? Pra você é muito fácil apenas não atender telefonemas enquanto floresce em cada uma de suas presas a muda do ressentimento e humilhação, que lá na frente produzirá as maiores sombras frígidas. Você nem ficará sabendo. Permaneceremos jogadas no lixo que é sua memória.


É fácil seguir em frente pra quem não tem razões pra olhar pra trás, pra quem não tem visão periférica ou mesmo o costume de olhar os lados alheios. E não venha chamar isso de escudo. Tornar-se uma pessoa sórdida pra se defender do mundo é como escapar de um assassino no topo de um prédio. E depois jogar-se de lá.


Mas tanto faz. São apenas anotações de quem deu o ego a abater e precisa lembrar o momento exato que o pulso começa a latejar. Foi só mais um alguém que se aproximou ofertando uma maçã do amor numa mão com a foice da paixão na outra. Quantos pedaços você precisa juntar, quando alguém esquarteja um meio-amor? Não sei, não quero fazer a conta, vou guardar forças pra pagá-la em todas aquelas prestações de resguardo, descrença e reflexão, quando a gente faz uma espécie de autópsia sentimental - vivo e sem anestesia.


Pelo menos até a anunciação do próximo ciclo de vida (e morte). É assim, tudo que não gera felicidade, degerenera, morre na impermanência. Nem pra sempre, nem nunca mais.







(Gabito Nunes)

quarta-feira, 29 de junho de 2011

– É que nessas coisas de amor eu sempre dôo demais…

– Você usou o verbo ‘doer’ ou ‘doar’?

(Pausa)

– Pois é, também dá no mesmo…

Caio Fernando Abreu

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Quem derá eu poder desligar tudo e não sentir mais nada por ninguém. Seria bem mais fácil! Ou apenas não me preocupar com quem não se preocupa comigo, gostar só de quem realmente gosta de mim.

É duro vc se dedicar tanto tempo a uma pessoa e em troca disso tudo receber... Nada...
Mas amor, eu aprendi que a amor a gente tem que ter antes de tudo, a nós mesmos depois vem todo o resto. Não, isso não é egoísmo, isso se chama: AMOR-PRÓPRIO!






meeldiguees

terça-feira, 31 de maio de 2011


(...) só estou aqui tentando dizer que te amo. Não apenas por preguiça ou porque é romântico dizer esse tipo de coisa, mas porque é a mais bruta verdade.



(Gabito Nunes)

sábado, 21 de maio de 2011

Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. Nenhum mal me sucederá, nem praga alguma chegará à minha tenda. Porque aos seus anjos dará ordem a ao meu respeito, para me guardarem em todos os meus caminhos.


Salmos 91 - 2, 10

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Não tenho nada a dizer, a não ser agradecer Aquele que tem sempre me abençoado. Aquele que esta ao meu lado me mostrando que tem sempre alguma coisa a mais do que uma tempestade. Aquele que nunca me deixa andar só. Aquele que sempre estará ao meu lado. Aquele que me prometeu (e eu acredito) que nunca vai me abandonar e que mesmo eu não vendo sempre vai estar me guiando.


Obrigada Deus, por TUDO!

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Tem vezes que eu passo horas tentando encontrar alguma coisa que defina tudo que eu sinto, mas sinceramente eu não acho nenhuma que, ao menos, chegue perto. Nenhum poema, nenhuma música, nenhum gesto... Nada disso é capaz de expressar o que eu sinto realmente. Sou repetitiva quando falo sobre isso, mas é porque eu realmente passo horas tentando achar uma única coisa que defina e eu realmente não consigo. Roberto Carlos soube explicar bem tudo isso com apenas um trecho: "Eu tenho tanto pra te falar, mas com palavras não sei dizer..."





meeldiguees

quinta-feira, 28 de abril de 2011

"(...)Uma coisa ruim me faz te abraçar forte. Aí eu entendo quando as pessoas dizem que amando a gente abraça o mundo, porque, pelo menos aqui e agora, meu mundo inteiro é você.(...)"






Gabito Nunes - Apego

sábado, 23 de abril de 2011


Ela é uma pessoa difícil de lidar. As vezes até um pouco pessimista. Ela queima o arroz, odeia lavar a louça e não escuta música clássica. Foge da salada e adora fast food. Mata a academia mas não mata uma barata! Não sabe economizar dinheiro e nem palavras. Teimosa, bipolar, vingativa. Dificilmente aceita alguma opinião e facilmente se irrita. Ela tem ciúmes, tem inseguranças, tem manias. Ela tem todos esse defeitos que compensam com sua principal característica: Ela tem um bom coração.





Verdade Feminina

segunda-feira, 11 de abril de 2011

terça-feira, 29 de março de 2011

Relembrar do passado bem como escutar músicas de determinadas épocas passadas é uma coisa tão estranha. Relembrar aquelas sensações e sentimentos. É como se eu estivesse novamente naquele tempo, mas de um jeito bem melhor e bem mais evoluído.
O que o tempo não faz com uma pessoa?

segunda-feira, 21 de março de 2011

Ainda te procuro nos meus sonhos e na luz do dia que entra pela minha janela mas, no entanto, não consigo chegar ao teu coração, não agora que pareço tão pequeno em relação ao amor que sinto por ti. Mas eu amo-te e isso, independentemente da dor que possa usufruir do meu corpo, é o que importa.



(PauloSilva)

quinta-feira, 17 de março de 2011

estava indo pra faculdade e pensando, eu sou uma romântica diferente. Ou poderia dizer que sou romantica e não cega.
Nunca gostei de declarações do tipo: "ele é minha vida" ou "eu não consigo viver sem ele" ou "só sou feliz com ele ao meu lado"...
Eu acho isso tão exagerado. Se vc não se ama como vc pode amar outra pessoa?
Eu acredito que uma pessoa não vive sem Deus, sem oxigênio, sem água e não sem uma determinada pessoa. Se vc não vive sem ela, como vivia antes dela? Você não deve jogar nas costas de ninguém a responsabilidade da sua felicidade, ela é só sua.
Eu não quero uma pessoa ao meu lado, da qual eu tenha que me anular e esquecer a minha vida e que eu só possa ser feliz ao lado daquela determinada pessoa.
Eu quero ter alguém que faça falta, porque é sempre bom sentir um pouco de saudades, e não que eu venha querer me matar por que eu não estou ao lado dela.
Não quero um amor de utopia, eu deixo esses amores doentios para filmes.
Eu quero alguém que me ame! Isso ja basta, porque se ele realmente me amar, eu não vou precisar exigir mais nada. Tudo vai ser natural...





meeldiguees

terça-feira, 15 de março de 2011


Quando a vida se torna uma espera profunda, antes tarde do que nunca. Mas quando é que a gente aprendeu a gostar mais da espera do que da chegada? Quando passamos a nos contentar com a possibilidade e a viver sem nunca ter? Ele não pode dormir um pouco a menos para te encontrar hoje e te dar o abraço que você precisa, mas um dia ele vai te abraçar, então, você aceita. Ele ainda não te ama, mas um dia pode ser que ame, então você insiste. Ele não dá a mínima, mas você dá o máximo para saber que fez a sua parte e se satisfaz assim. Ele errou e sabe disso, mas o próximo da fila está esperando, não dá tempo dele se desculpar, quando der, e ele estiver sozinho, ele te procura. Seus amigos querem que você desista, mas você ainda acredita no amor de vocês, ainda que ele não exista. Vai passando os dias e você ainda espera que ele chegue, mesmo que ele nunca tenha chegado. Há quem chegue, há quem passe e você sempre se apaixonou pelo errado. Você deixa a agenda do celular lotada de números para os quais nunca liga ou se liga não atendem ou se atendem não entendem a falta que você sente. Mas você deixa. Vai que um dia você precisa, vai que um dia o telefone toca? A paixão se torna promessas e o mais próximo de um relacionamento que você chega é colecionar possibilidades, trocar telefones e MSNs, pessoas que se tornam parte do passado sem dar tempo de que você as tenha em seu presente. E de presente eu quero hoje alguém disposto, simplesmente disposto e não o oposto do que eu sonhei para mim. Ainda há o que eu sinto, eu sei, eu sou daqueles que prefere amar e não ter do que ter e não poder amar. Mas eu cansei de te esperar com uma flor já seca em mãos desejando que em algum momento da vida a gente se esbarre. Eu sem motivo te elegi a flor mais bela e esqueci de notar tudo mais que há no mundo, como um beija-flor cego que procura sempre a mesma flor, não por ela se destacar, mas por já conhecer o caminho. Você era uma flor, mas não do que tipo que eu pensava. O problema de uma flor que tem espinhos é que você se agarra a ela mais do que às outras, e prefere sangrar a não se sentir vivo. Só que amor não é dor. E até o bastante, por hoje, e talvez para sempre, não me basta mais. Demora, mas a gente em algum momento mágico da vida entende que no amor sobrevive quem se esforça, não quem força. Tem horas que o coração da gente tem pressa e precisa de tudo cedo e o que chega tarde já não serve mais. Quando o "amanhã" com frequência se tornou hoje sem que você notasse eu notei que para nós já era tarde demais. Quando o amor pela dor e não mais pela paixão arde, antes nunca do que tarde.




eusoqueriaumcafe

segunda-feira, 14 de março de 2011

"(...)A gente pode acordar sempre no mesmo horario, ir ao mesmo lugar e ver as mesmas pessoas, todos os dias, mas as nuvens não estarão sempre no mesmo formato, nem os grãos de areia no mesmo lugar e o sol irá brilhar de forma diferente a cada novo dia, pois isso é a vida, e ela nos proporciona um dia novinho em folha sempre, um dia diferente do anterior.(...)"




Estrelinha

sábado, 12 de março de 2011

"Te amo tanto que não lembro de como era a minha vida antes de te conhecer. Eu te amo tanto que nem sei muito o que dizer, nem sei bem como exprimir. Porque você foi o primeiro, foi quem me arrebatou, quem fez da minha vida uma aventura, uma novela ou um filme que se confundia entre comédia e terror, mas que em nenhum momento deixou de ser fascinante."




Priscilla Sebadelhe

domingo, 6 de março de 2011







Ela quer uma relação amorosa equilibrada onde haja romance, surpresa, renovação, confiança, proteção e, sobretudo, condição de entrega.




Martha Medeiros

quinta-feira, 3 de março de 2011


Você ainda pensa em mim com o coração? Porque eu ainda penso. Me atende, vem pra cá, diz pra mim o que eu realmente sinto. E o telefone fica mudo, me falando dessa mania infantil de achar que as coisas são como quero, que as pessoas deveriam falar tudo de acordo com meus tímpanos. Aí volto a odiar você, porque mesmo de longe me obriga a ser honesta comigo mesma. Depois volto a amar você, mais e mais, e de jeitos estranhos e palpitantes.




Gabito Nunes





sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

15 anos sem o doce Caio Fernando Abreu



Meu nome é Caio F.
Moro no segundo andar,
mas nunca encontrei você na escada.



Preciso de alguém, e é tão urgente o que digo. Perdoem excessivas, obscenas carências, pieguices, subjetivismos, mas preciso tanto e tanto. Perdoem a bandeira desfraldada, mas é assim que as coisas são-estão dentro-fora de mim: secas. Preciso de alguém que tenha ouvidos para ouvir, porque são tantas histórias a contar. Que tenha boca para, porque são tantas histórias para ouvir, meu amor. Preciso de alguém que eu possa estender a mão devagar sobre a mesa para tocar a mão quente do outro lado e sentir uma resposta como – eu estou aqui, eu te toco também. Sou o bicho humano que habita a concha ao lado da conha que você habita, e da qual te salvo, meu amor, apenas porque te estendo a minha mão. Preciso de alguém para dividir comigo esta sede. Para olhar seus olhos que não adivinho castanhos nem verdes nem azuis e dizer assim: que longa e áspera sede, meu amor. Que vontade, que vontade enorme de dizer outra vez meu amor, depois de tanto tempo e tanto medo. Preciso sim, preciso tanto. Alguém que aceite tanto meus sonos demorados quanto minhas insônias insuportáveis. Que me desperte com um beijo, abra a janela para o sol ou a penumbra. Tanto faz, e sem dizer nada me diga o tempo inteiro alguma coisa como eu sou o outro ser conjunto ao teu, mas não sou tu, e quero adoçar tua vida. Preciso do teu beijo de mel na minha boca de areia seca, preciso da tua mão de seda no couro da minha mão crispada de solidão. Preciso dessa emoção que os antigos chamavam de amor.Preciso de você que eu tanto amo e nunca encontrei. Para continuar vivendo, preciso da parte de mim que não está em mim, mas guardada em você que eu não conheço.Tenho urgência de ti, meu amor. Para me salvar da lama movediça de mim mesmo. Para me tocar, para me tocar e no toque me salvar. Preciso ter certeza que inventar nosso encontro sempre foi pura intuição, não mera loucura. Ah, imenso amor desconhecido. Para não morrer de sede, preciso de você agora, antes destas palavras todas cairem no abismo dos jornais não lidos ou jogados sem piedade no lixo. Preciso de você para dizer eu te amo outra e outra vez. Como se fosse possível, como se fosse verdade, como se fosse ontem e amanhã.




Fragmentos de alguns trechos de textos dele. Uma pequena homenagem aquele que ainda serve de inspiração a muitos...

Caio Fernando Abreu

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

E pela primeira vez ela não queria parar de chorar. Ela sabia que chorar não mudaria os fatos, mas chorar ajudaria aliviar aquilo que ela estava sentindo...




meeldiguees

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Uma noite de amor com qualquer pessoa jamais será tão intenso que o simples tocar de lábios com a pessoa certa.




Caio Fernando Abreu






As pessoas falam coisas, e por trás do que falam há o que sentem, e por trás do que sentem, há o que são e nem sempre se mostra.



Caio Fernando Abreu

sábado, 12 de fevereiro de 2011


E fazendo isso, eu só consigo te amar mais ainda. Porque você enterrou meu sonho aprisionado pela perfeição e me libertou para vivê-lo. E a gente vai por aí, se completando assim meio torto mesmo. E Deus escrevendo certo pelas nossas linhas que se não fossem tão tortas, não teriam se cruzado.


Tati Bernardi




quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

(...)Mas eu não posso reclamar. É, não posso reclamar. Mas eu queria reclamar, conversar, entender, decidir. Ou então gritar, berrar, rugir, enlouquecer até você verbalizar uma improbabilidade tal como "garota, cala essa boca lotada de marimbondos e pequenas palavras mal escolhidas e vê se escuta isso: eu amo você demais".




Gabito Nunes

Deitada a quase 1hr, escutando músicas que eu nem sei quais são. Meus pensamentos estão tão distantes que eu não consigo entender nada que falam as letras das músicas. Quando percebo estou viajando nos meus pensamentos, nos meus planos pra amanhã, pra daqui a 15 dias, pra daqui a 6 meses... Planos que com a mesma facilidade com que eu penso, os desfaço. Eu e minha grande mania de me iludir e ao mesmo tempo acabar com meus sonhos. Não gosto de ser assim, uma sonhadora realista. Que depois de voar, depois de tanto fazer planos desisto de todos eles, pois em nenhum deles eu estou só. Não gosto dessa minha dependência crônica nas pessoas, que nem nos meus sonhos eu consigo me livrar, porque em cada um deles eu dependo de outras pessoas pra tornar-los realidade. O fato é que eu sou uma daquelas pessoas que odeia se sentir só, e que acredita cegamente que basta uma boa companhia para tornar o mais puro tédio em diversão. Mas como ja dizia a música:


"É impossível ser feliz sozinho..."



meeldiguees

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011




"Por mais que todas as terapias do mundo, todas as auto-ajudas do universo e todos os amigos experientes do planeta me digam que preciso definitivamente não precisar de você, minha alma grita aqui dentro que, por mais feliz que eu seja, a festa é sempre pela metade.
É você quem eu sempre busco com minha gargalhada alta, com a minha perdição humana em festejar porque é preciso festejar, com a minha solidão cansada de se enganar.!"




Tati Bernardi

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

E substituimos expressões fatais como "não resistirei" por outras mais mansas, como "sei que vai passar". Esse o nosso jeito de continuar, o mais eficiente e também o mais cômodo, porque não implica em decisões, apenas em paciência.



Caio Fernando Abreu.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011


Apenas uma. Uma única lágrima, que representou o meu momento de maior fraqueza. Mas depois disso tenho uma representação melhor pra ela. Ela representa uma mudança que ja deveria ter acontecido a muito tempo. Mas que agora, finalmente veio!



meeldiguees

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

e me dá uma saudade irracional de você. Uma vontade de chegar perto, de só chegar perto, te olhar sem dizer nada, talvez recitar livros, quem sabe só olhar estrelas… dizer que te considero – pode ser por mais um mês, por mais um ano, ou quem sabe por uma vida – e que hoje, só por hoje ou a partir de hoje (de ontem, de sempre e de nunca), é sincero.




Caio Fernando Abreu

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Need You Now tradução (legendado) - Damon e Elena



It's a quarter after one,
I'm all alone and I need you now.
Said I wouldn't call
but I lost all control and I need you now.
And I don't know how I can do without,
I just need you now. . .

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Sabe o que eu mais quero na vida?




Dentre tantas coisas que eu digo que pretendo ter, as que eu realmente quero dinheiro nenhum compra. Eu quero paz, tranquilidade, sossego... Eu quero a tranquilidade de um final de tarde numa praia bonita, ao lado de quem eu realmente gosto. Eu quero poder deitar na areia e fazer planos, mesmo que muitos deles não se relizem. Eu quero poder sonhar acordada, planejando um futuro que pode nem vir a se concretizar. Eu só quero o sossego dos muitos sonhos e planos, sempre ao lado de quem realmente importa.




meeldiguees







quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Sabe, eu queria ser capaz de controlar meus pensamentos. Mas como isso seria possivel se eu mal consigo controlar as palavras que eu digo? Muitas das vezes eu até me surpreendo com as coisas que eu mesma penso. Imaginação se misturam com coisas ja ditas e feitas e eu fico tão confusa quanto um surdo no meio de um show de rock. E são esses pensamentos que estão tirando o meu sono ultimamente, como por exemplo agora, que as 03:11am eu estou escrevendo, mas o unico jeito que eu vejo de aliviar tudo isso é escrevendo. Mesmo que seja apenas coisas sem nenhum nexo, como esse texto.


meeldiguees







"Tudo a mesma merda. Pudesse abrir a cabeça, tirar tudo de dentro para fora, arrumar direitinho como quem arruma uma gaveta.Tomar um banho de chuveiro por dentro."
Caio Fernando Abreu

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011


Procuro aqueles velhos clichês, tentando definir o que eu sinto em palavras, mas nunca encontro. O único jeito que eu acho de dizer é que eu te amo!



meeldiguees

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

2011 chegou!

Bom, ja estamos no ano novo (que agora ja não é tão novo). 2010 se foi, um pouco tarde, mas ja foi. E o que temos pra 2011? Espero muito que 2011 seja um ano de grandes mudanças. Em 2010 tive muito tempo ocioso e como efeito disso muitas postagens feitas por mim e o número de seguidores da minha budegaa^ também cresceu muito. Venho agradecer a vcs seguidores e me desculpar, pois esse ano ja comecei muito relapsa, com uma das mais belas citações do meu escritor favorito, mas teria sido mais justo que eu começasse com um texto meu, mas utimamente eu ando meio sem inspiração para criar um texto (não vou dizer um texto com algum nexo, que eu acho que os meus não tem muito). Mas enfim, venho agradecer a todos que visitam a minha budegaa^ e leem o que eu sinto e quero desejar a todos um belo 2011 cheio de coisas boas pra todo mundo.



ps. em breve passarei com um texto meu!




meeldiguees

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011


Amanhã é dia de nascer de novo.
Te desejo uma fé enorme. Em qualquer coisa, não importa o quê.
Desejo esperanças novinhas em folha, todos os dias.
Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada nem ninguém deste mundo. Que a gente reconheça o poder do outro sem esquecer do nosso. Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades, mesmo que as mentiras e as verdades sejam impermanentes. Que friagem nenhuma seja capaz de encabular o nosso calor mais bonito. Que, mesmo quando estivermos doendo, não percamos de vista nem de sonho a ideia da alegria. Tomara que apesar dos apesares todos, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz.
As coisas vão dar certo. Vai ter amor, vai ter fé, vai ter paz –
se não tiver, a gente inventa. Te quero ver feliz, te quero ver sem melancolia nenhuma.
Certo, muitas ilusões dançaram. Mas eu me recuso a descrer absolutamente de tudo, eu faço força para manter algumas esperanças acesas, como velas.
Que 2011 seja doce.
Repito sete vezes para dar sorte: que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante. Que seja bom o que vier, pra mim e pra você.


Caio Fernando Abreu