terça-feira, 20 de setembro de 2011


Quieta, encolhida mas na cabeça a maior confusão possível.
Coloco os fones de ouvido e vou passando as estações de rádio procurando alguma música pra poder bagunçar ainda mais os pensamentos, paro naquela que tantas vezes cantei pra você, sem você ao menos saber. Procuro alguma coisa produtiva pra fazer, porque eu sei que dormir agora esta totalmente fora de cogitação. Então resolvi tentar organizar em palavras o que me vem em mente, mas não encontro nexo nenhum, por isso, mais uma vez desisto.


"Ensaiei mil coisas pra falar
Pra mim são difíceis de dizer
Em sonhos de amor sua voz me chama
Sei que parece clichê preciso de você"









meeldiguees

sábado, 17 de setembro de 2011

Acho que já dá pra dizer mais algumas coisas. Já dá pra me chamar de "amor". Combinado. Provisoriamente, vamos apelidar isso de "amor", até que ele cresça, aprenda a falar e, quem sabe, cale nossas bocas. Até porque é vão ter medo de espantar o que já é tão iminente. Não adianta gritar amarrada nos trilhos, com o trem há dois metros, apitando que a mesma fome que tem de te comer na mesa da cozinha, tem de passear de mãos dadas contigo até o mar.

Às vezes, dois se encontram no meio de tanta gente chata, feia e sem graça, como duas canoinhas que se cruzam no meio do oceano Atlântico. E tudo isso é tão grande, tão precipitado, tão absurdo, que quase não é real, quase não é amor, quase fica sem nome. "Amor" é só o alarme nos acordando de um sonho ruim, numa noite chuvosa, numa cama fria, deitado de costas pra alguém sem nome, sem indicação ao Nobel da Paz.

Gabito Nunes




quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Muita coisa acontecendo, a cabeça a mil. Eu quis chorar, eu quis achar uma solução, eu pensei diversas vezes em escrever coisas totalmente ao contrário do que eu estou escrevendo agora, mas ao invés de tudo isso eu me desliguei. Desliguei-me das coisas que me preocupavam. Sentei-me no sofá, coloquei aquele filme que eu já estava querendo assistir a dias e me foquei só nele. Percebi muitas coisas. Percebi que eu não devo me apavorar diante das situações que me deixam triste, percebi que o que eu tenho que fazer é apenas me desligar de tudo a minha volta e focar apenas numa coisa: Deus. Ele quem sempre vai me mostrar o que fazer, basta eu pedir e Ele me responde, Ele me mostra que caminho eu tenho que seguir e foi assim que eu consegui me acalmar e pensar com mais clareza. Vi que a única coisa que Ele me disse foi pra ter paciência. Não é uma coisa fácil de conseguir (eu que o diga), mas também não chega ser uma coisa impossível. E eu sinto que nesse momento a única coisa que eu tenho que fazer é esperar, pois Ele vai me mostrar aonde ir, mesmo que o caminho não seja dos mais fáceis, mas eu creio que eu vou conseguir chegar ao meu objetivo e que as coisas vão se ajeitando aos poucos porque isso foi promessa dEle e Ele não falha nunca!

E então eu volto pra mesma frase do post anterior: "Os obstáculos existem para ver até onde vai a tua fé."

meeldiguees